foto user
A. Leonel
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
Outros/Beija-flor-de-peito-azul (ler)
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
Outros/Beija-flor-de-peito-azul (ler)
voltar lista nav-leftnav-right

Beija-flor-de-peito-azul (ler)

fotografias > 

Outros

2018-06-12 22:12:41
comentários (76) galardões descrição exif favorita de (96)
descrição
O beija-flor-de-peito-azul é uma ave apodiforme da família Trochilidae.

É um dos menores beija-flores, embora muito ativo e briguento. Quase tão comum como o beija-flor-tesoura, este beija-flor não chama tanto a atenção das pessoas, talvez por ser menor e por ter cores mais discretas. Além disso, parece ser mais tímido que seu parente maior, saindo menos da proteção da folhagem. Segundo GRANTSAU, 1988, possui duas subespécies com ocorrência no território brasileiro: A. lactea lactea (Lesson) e A. lactea bartletti (Gould).

Nome Científico
Seu nome científico significa: de Amazilia = heroina Inca na novela “Les Incas, ou la destruetion de l'Empire du Pérou” de Jean Marmontel (1777); e do (latim) láctea, lacteus, lac = referente ao leite, leitosa, leite. ? Amazilia leitoso.

Características
Chama a atenção pela garganta violeta e a faixa branca que desce pelo peito até a barriga, o que o diferencia bem de seus congêneres. As costas e a nuca são verde brilhante, a cauda e parte das asas são azul escuro, a garganta e parte do peito são de um tom azul muito vivo. a barriga é branca e dela sobe uma linha que divide o peito, que é ocráceo. Não há dimorfismo sexual. Mede entre 8 e 11 centímetros e pesa entre 3 e 6 gramas. (Weller, Kirwan and Boesman, 2016).

Alimentação
Assim como outros beija-flores é um dos principais agentes polinizadores de várias plantas, inclusive de algumas bromélias ornamentais (Bromelioideae) e plantas introduzidas. É territorial e visita bebedouros e flores em horários regulares. Explora até mesmo flores de plantas rasteiras, voando muito baixo para tal. Nos jardins e espaços cultivados procura as flores de camarãozinho-vermelho (Justicia brandegeeana), eucalipto (Eucalyptus sp.), grevílea (Grevillea robusta), ingá (Inga sp.), malvavisco (Malvaviscus arboreus), paineira (Ceiba speciosa) e sálvia (Salvia officinalis).

Reprodução
Constrói o ninho a pouca altura, sobre um galho horizontal, mas este, como o de muitos outros beija-flores, é camuflado com líquens na parte externa e por isto é necessária muita atenção para observá-lo. Seu ninho abriga um ou dois ovos.

Hábitos
Gosta muito das áreas urbanas, frequentando assiduamente o malvavisco e outras plantas atrativas e também os bebedouros com água açucarada, onde briga constantemente com a cambacica (Coereba flaveola) e com o beija-flor-tesoura (Eupetomena macroura).

Curiosidades
É relativamente frequente os beija-flores capturarem pequenos insetos presos em teias de aranhas. Neste processo, já foi observado um jovem Amazilia lactea imobilizado pelos fios de seda da teia da aranha Nephilengys cruentata; ele recuperou-se após ter sido retirado e alimentado com água açucarada.

Distribuição Geográfica
Ocorre em três regiões, no sudeste da Venezuela, na Bolívia, Peru, e no sudoeste da Amazônia brasileira (Acre e sul do Amazonas) e na região central e sul do Brasil.

Informações do http://www.wikiaves.com.br/beija-flor-de-peito-azul
exif / informação técnica
Máquina: Canon
Modelo: Canon EOS 5D Mark III
Exposição: 1/500 sec
Exposição (EV+/-): 0 step
Abertura: f/6.3
ISO: 3200
Dist.Focal: 600mm
Dist.Focal (35mm):
Software: Adobe Photoshop Lightroom Classic 7.2 (Windows)

favorita de 96
galardões
  • galardão popular
    foto
    popular
Beija-flor-de-peito-azul (ler)
O beija-flor-de-peito-azul é uma ave apodiforme da família Trochilidae.

É um dos menores beija-flores, embora muito ativo e briguento. Quase tão comum como o beija-flor-tesoura, este beija-flor não chama tanto a atenção das pessoas, talvez por ser menor e por ter cores mais discretas. Além disso, parece ser mais tímido que seu parente maior, saindo menos da proteção da folhagem. Segundo GRANTSAU, 1988, possui duas subespécies com ocorrência no território brasileiro: A. lactea lactea (Lesson) e A. lactea bartletti (Gould).

Nome Científico
Seu nome científico significa: de Amazilia = heroina Inca na novela “Les Incas, ou la destruetion de l'Empire du Pérou” de Jean Marmontel (1777); e do (latim) láctea, lacteus, lac = referente ao leite, leitosa, leite. ? Amazilia leitoso.

Características
Chama a atenção pela garganta violeta e a faixa branca que desce pelo peito até a barriga, o que o diferencia bem de seus congêneres. As costas e a nuca são verde brilhante, a cauda e parte das asas são azul escuro, a garganta e parte do peito são de um tom azul muito vivo. a barriga é branca e dela sobe uma linha que divide o peito, que é ocráceo. Não há dimorfismo sexual. Mede entre 8 e 11 centímetros e pesa entre 3 e 6 gramas. (Weller, Kirwan and Boesman, 2016).

Alimentação
Assim como outros beija-flores é um dos principais agentes polinizadores de várias plantas, inclusive de algumas bromélias ornamentais (Bromelioideae) e plantas introduzidas. É territorial e visita bebedouros e flores em horários regulares. Explora até mesmo flores de plantas rasteiras, voando muito baixo para tal. Nos jardins e espaços cultivados procura as flores de camarãozinho-vermelho (Justicia brandegeeana), eucalipto (Eucalyptus sp.), grevílea (Grevillea robusta), ingá (Inga sp.), malvavisco (Malvaviscus arboreus), paineira (Ceiba speciosa) e sálvia (Salvia officinalis).

Reprodução
Constrói o ninho a pouca altura, sobre um galho horizontal, mas este, como o de muitos outros beija-flores, é camuflado com líquens na parte externa e por isto é necessária muita atenção para observá-lo. Seu ninho abriga um ou dois ovos.

Hábitos
Gosta muito das áreas urbanas, frequentando assiduamente o malvavisco e outras plantas atrativas e também os bebedouros com água açucarada, onde briga constantemente com a cambacica (Coereba flaveola) e com o beija-flor-tesoura (Eupetomena macroura).

Curiosidades
É relativamente frequente os beija-flores capturarem pequenos insetos presos em teias de aranhas. Neste processo, já foi observado um jovem Amazilia lactea imobilizado pelos fios de seda da teia da aranha Nephilengys cruentata; ele recuperou-se após ter sido retirado e alimentado com água açucarada.

Distribuição Geográfica
Ocorre em três regiões, no sudeste da Venezuela, na Bolívia, Peru, e no sudoeste da Amazônia brasileira (Acre e sul do Amazonas) e na região central e sul do Brasil.

Informações do http://www.wikiaves.com.br/beija-flor-de-peito-azul
Tag’s: Beija-flor-de-peito-azul,beija-flor,brasil,monte alegre do sul,aresio,a. leonel
comentários
galardões
  • galardão popular
    foto
    popular

Máquina: Canon
Modelo: Canon EOS 5D Mark III
Exposição: 1/500 sec
Exposição (EV+/-): 0 step
Abertura: f/6.3
ISO: 3200
Dist.Focal: 600mm
Dist.Focal (35mm):
Software: Adobe Photoshop Lightroom Classic 7.2 (Windows)


favorita de (96)