foto user
Jorge Dias
nav-left nav-right
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
História/Castelo de Penedono IV
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
História/Castelo de Penedono IV
voltar lista nav-leftnav-right

Castelo de Penedono IV

fotografias > 

História

2006-10-02 23:34:37
Ver no mapa
comentários (46) galardões descrição exif favorita de (11)
descrição
O castelo, classificado como monumento nacional (Decreto de 16 de Junho de 1910), ergue-se a 930 m. de altitude, em plena serra de Serigo, dominando ao redor um vastíssimo panorama, apenas limitado, ao longe, pelos mais elevados relevos das Beiras e Além - Douro e terras castelhanas do antigo reino Leão.

Galhardamente fincado no seu pedestal granítico, lembra, pelo fino recorte das suas linhas, uma graciosa aguarela romântica ou cenário de conto de fadas. É, sem dúvida, o mais formoso monumento do seu género, existente em terras beiroas.

De planta hexagonal irregular, com o perímetro de, aproximadamente, setenta metros escassos, foi edificado, talvez, no século XIV, por D. Vasco Fernandes Coutinho, senhor do Couto de Leomil e vassalo de el-rei, a quem D. Fernando o doara, juntamente com a vila de Numão e outros lugares, em recompensa de revelantes serviços prestado à Coroa. O escudo das armas dos Coutinhos: as cinquo estrelas sanguinhas / em campo dourado pintadas – colocado acima do portal da entrada, assim o dá a entender.

Dois esguios cubelos flanqueiam o portal, aberto ao sul, enquanto outros três se escalonam a intervalos irregulares, ao longo do anel das altas cortinas ameadas.
exif / informação técnica
Maquina: OLYMPUS IMAGING CORP. �
Modelo: E-500 �
Exposição: 1/160 sec
Abertura: f 8
ISO: 100
MeteringMode: Multi-Segment
Flash: No Flash
Dist.Focal: 14 mm

favorita de 11
galardões
  • galardão popular
    foto
    popular
Castelo de Penedono IV
O castelo, classificado como monumento nacional (Decreto de 16 de Junho de 1910), ergue-se a 930 m. de altitude, em plena serra de Serigo, dominando ao redor um vastíssimo panorama, apenas limitado, ao longe, pelos mais elevados relevos das Beiras e Além - Douro e terras castelhanas do antigo reino Leão.

Galhardamente fincado no seu pedestal granítico, lembra, pelo fino recorte das suas linhas, uma graciosa aguarela romântica ou cenário de conto de fadas. É, sem dúvida, o mais formoso monumento do seu género, existente em terras beiroas.

De planta hexagonal irregular, com o perímetro de, aproximadamente, setenta metros escassos, foi edificado, talvez, no século XIV, por D. Vasco Fernandes Coutinho, senhor do Couto de Leomil e vassalo de el-rei, a quem D. Fernando o doara, juntamente com a vila de Numão e outros lugares, em recompensa de revelantes serviços prestado à Coroa. O escudo das armas dos Coutinhos: as cinquo estrelas sanguinhas / em campo dourado pintadas – colocado acima do portal da entrada, assim o dá a entender.

Dois esguios cubelos flanqueiam o portal, aberto ao sul, enquanto outros três se escalonam a intervalos irregulares, ao longo do anel das altas cortinas ameadas.
comentários
galardões
  • galardão popular
    foto
    popular

Maquina: OLYMPUS IMAGING CORP. �
Modelo: E-500 �
Exposição: 1/160 sec
Abertura: f 8
ISO: 100
MeteringMode: Multi-Segment
Flash: No Flash
Dist.Focal: 14 mm


favorita de (11)