foto user
rodrigo belavista
nav-left nav-right
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
Outros/Existir um dia.
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
Outros/Existir um dia.
voltar lista nav-leftnav-right

Existir um dia.

fotografias > 

Outros

2012-02-14 20:24:14
comentários (17) galardões descrição exif favorita de (30)
descrição
Se pensares muito, morres nas encruzilhadas.
Quando sacudiste os cabelos, na preia-mar da palavra hoje, acontecia um sol que nunca se pôs e não ouviste a agonia das gaivotas por opção. Sentes o conforto de ser rebelde num vestir aprumadinho, fazes de conta que sobrevives sem coração e o que marca o ritmo do tráfego do teu sangue é a impossível mãe do sentir mais novo no avanço do tempo.
Se pensares muito, tornas-te trapalhão. E atrapalhas as vezes que poderiam ter sido. As vezes. Essas, que nunca o são.
Acreditas na sorte, ou que um filho dela se chame destino. Sabes jogar aos dados e já fizeste maravilhas com um pião, mas onde te surge a sorte é na bisca do sete, quando não és tu a escolher os encantados trunfos.
Sussurrado, disseste-lhe ao ouvido que detinha a orelha mais preciosa da joalharia do sentir. E que sim e que também e que sopas. Que um dia ainda hão-de existir.
exif / informação técnica
Máquina: Canon
Modelo: Canon EOS 450D
Exposição: 1/320
Abertura: f/8
ISO: 200
MeteringMode: Pattern
Flash: Não
Dist.Focal: 200 mm

favorita de 30
galardões
Esta foto não tem galardões
Existir um dia.
Se pensares muito, morres nas encruzilhadas.
Quando sacudiste os cabelos, na preia-mar da palavra hoje, acontecia um sol que nunca se pôs e não ouviste a agonia das gaivotas por opção. Sentes o conforto de ser rebelde num vestir aprumadinho, fazes de conta que sobrevives sem coração e o que marca o ritmo do tráfego do teu sangue é a impossível mãe do sentir mais novo no avanço do tempo.
Se pensares muito, tornas-te trapalhão. E atrapalhas as vezes que poderiam ter sido. As vezes. Essas, que nunca o são.
Acreditas na sorte, ou que um filho dela se chame destino. Sabes jogar aos dados e já fizeste maravilhas com um pião, mas onde te surge a sorte é na bisca do sete, quando não és tu a escolher os encantados trunfos.
Sussurrado, disseste-lhe ao ouvido que detinha a orelha mais preciosa da joalharia do sentir. E que sim e que também e que sopas. Que um dia ainda hão-de existir.
comentários
galardões
Esta foto não tem galardões

Máquina: Canon
Modelo: Canon EOS 450D
Exposição: 1/320
Abertura: f/8
ISO: 200
MeteringMode: Pattern
Flash: Não
Dist.Focal: 200 mm


favorita de (30)