foto user
Jorge Dias
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
História/Igreja Matriz de Vila do Conde
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
História/Igreja Matriz de Vila do Conde
voltar lista nav-leftnav-right

Igreja Matriz de Vila do Conde

fotografias > 

História

2006-11-06 21:03:31
Ver no mapa
comentários (97) galardões descrição exif favorita de (39)
descrição
[VILA DO CONDE / 2006]

Planta composta em cruz latina com três naves, transepto e cabeceira salientes, sendo esta formada por ábside e dois absidíolos, e apresentando o transepto duas capelas. Volumes articulados com coberturas diferenciadas e telhados de uma, duas e quatro águas. As paredes que formam a nave central e a capela-mor, em toda a sua extensão, estão coroadas por duas ordens de merlões. Na fachada O., pórtico, de três arcos trilobados e um grande arco conopial, ornado de folhagem, limitado por finos botaréus acogulhados e fechado por um cordame entrançado que coincide com a ponta do arco de querena. No tímpano pode ver-se sob um grande dossel rendilhado uma escultura de pedra, figurando S. João Baptista, assente numa mísula esculpida e ladeada pelos símbolos dos evangelistas. No espaço que se sobrepoe ao último arco vemos esculpidos vários adereços: a N. as armas de D. Manuel ladeadas por duas esferas armilares, a S. o escudo de Vila do Conde. A N. grande torre sineira quadrangular, voltada para O.,e impondo-se à frontaria e a toda a igreja pelo volume e quase ausência de ornamentação, com excepção para o balcão de balaústres assente em mísulas. Portal lateral de arquivolta ogival, assente em colunas torsas de capitéis vegetalistas.
exif / informação técnica
Maquina: OLYMPUS IMAGING CORP. �
Modelo: E-500 �
Exposição: 1/160 sec
Abertura: f 7.1
ISO: 100
MeteringMode: Multi-Segment
Flash: Flash, Auto-Mode
Dist.Focal: 14 mm

No INTERIOR, três naves, sendo a central mais alta e mais larga que as laterais, e separadas por quatro arcos de volta inteira suportados por colunas oitavadas alternando faces planas e côncavas, com finos colunelos nos ângulos. Pavimento em soalho de madeira e tectos de madeira. Capela-mor coberta com abóbada de aresta ricamente artesoada. O absidíolo do lado do Evangelho, tem abóbada de pedra com lanternim, sendo o do lado da Epístola coberto por uma pequena abóbada de nervuras. Nesta notam-se alguns baixos relevos policromados. As duas capelas transeptais cobertas por abóbadas artesoadas firmadas por bocetes e abertas por arcos de volta perfeita recamados por folha de parreira são obra quinhentista. Conservam retábulos de talha dourada com colunas salomónicas enquadrando imagens. A Capela da direita, dedicada a Nª Sª da Boa Viagem (1542) é toda forrada a azulejo do séc. 17. A outra capela, dedicada a Nº Sª da Assunção, tem na parede do lado E. a imagem gótica de S. João Baptista. A figura que assenta numa mísula trabalhada ostenta um nimbo com um dístico em caracteres góticos. A iluminação do interior faz-se por um grande janelão de volta perfeita que se abre na frontaria e ainda por várias frestas rasgadas nos flancos e no clerestório.
favorita de 39
galardões
  • galardão visitas
    1000
    visitas
  • galardão popular
    foto
    popular
Igreja Matriz de Vila do Conde
[VILA DO CONDE / 2006]

Planta composta em cruz latina com três naves, transepto e cabeceira salientes, sendo esta formada por ábside e dois absidíolos, e apresentando o transepto duas capelas. Volumes articulados com coberturas diferenciadas e telhados de uma, duas e quatro águas. As paredes que formam a nave central e a capela-mor, em toda a sua extensão, estão coroadas por duas ordens de merlões. Na fachada O., pórtico, de três arcos trilobados e um grande arco conopial, ornado de folhagem, limitado por finos botaréus acogulhados e fechado por um cordame entrançado que coincide com a ponta do arco de querena. No tímpano pode ver-se sob um grande dossel rendilhado uma escultura de pedra, figurando S. João Baptista, assente numa mísula esculpida e ladeada pelos símbolos dos evangelistas. No espaço que se sobrepoe ao último arco vemos esculpidos vários adereços: a N. as armas de D. Manuel ladeadas por duas esferas armilares, a S. o escudo de Vila do Conde. A N. grande torre sineira quadrangular, voltada para O.,e impondo-se à frontaria e a toda a igreja pelo volume e quase ausência de ornamentação, com excepção para o balcão de balaústres assente em mísulas. Portal lateral de arquivolta ogival, assente em colunas torsas de capitéis vegetalistas.
comentários
galardões
  • galardão visitas
    1000
    visitas
  • galardão popular
    foto
    popular

Maquina: OLYMPUS IMAGING CORP. �
Modelo: E-500 �
Exposição: 1/160 sec
Abertura: f 7.1
ISO: 100
MeteringMode: Multi-Segment
Flash: Flash, Auto-Mode
Dist.Focal: 14 mm

No INTERIOR, três naves, sendo a central mais alta e mais larga que as laterais, e separadas por quatro arcos de volta inteira suportados por colunas oitavadas alternando faces planas e côncavas, com finos colunelos nos ângulos. Pavimento em soalho de madeira e tectos de madeira. Capela-mor coberta com abóbada de aresta ricamente artesoada. O absidíolo do lado do Evangelho, tem abóbada de pedra com lanternim, sendo o do lado da Epístola coberto por uma pequena abóbada de nervuras. Nesta notam-se alguns baixos relevos policromados. As duas capelas transeptais cobertas por abóbadas artesoadas firmadas por bocetes e abertas por arcos de volta perfeita recamados por folha de parreira são obra quinhentista. Conservam retábulos de talha dourada com colunas salomónicas enquadrando imagens. A Capela da direita, dedicada a Nª Sª da Boa Viagem (1542) é toda forrada a azulejo do séc. 17. A outra capela, dedicada a Nº Sª da Assunção, tem na parede do lado E. a imagem gótica de S. João Baptista. A figura que assenta numa mísula trabalhada ostenta um nimbo com um dístico em caracteres góticos. A iluminação do interior faz-se por um grande janelão de volta perfeita que se abre na frontaria e ainda por várias frestas rasgadas nos flancos e no clerestório.

favorita de (39)