foto user

Janela do Capítulo

Ricardo Almeida
nav-left nav-right
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
carregar
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
Outros/Janela do Capítulo
voltar lista nav-leftnav-right

Janela do Capítulo

fotografias > 

Outros

2007-11-06 12:55:29
comentários (1) galardões descrição exif favorita de (0)
descrição
A janela da casa do Capítulo é um dos pontos culminantes da arte Manuelina em Portugal. De entrada a partir da Charola do Convento de Cristo, foi aqui que se reuniram as cortes gerais convocadas por Filipe I de Portugal, obra de Diogo de Arruda que foi iniciada em 1510. Esta dependência não constituía, na época, a casa capitular, mas sim a sacristia da igreja. O acesso à actual casa capitular faz-se pela janela do sul, actualmente transformada em porta.

Está instalado neste edifício o Museu da União dos Amigos dos Monumentos da Ordem de Cristo, que inclui vasta colecção de objectos arqueológicos, como esculturas, pinturas, uma espada quinhentista com guardas lavradas (notável), um fragmento de tábua quinhentista representando instrumentos de tortura, talvez proveniente de um dos retábulos da charola.

Quanto à janela propriamente dita, nela se vislumbram elementos representativos do contacto ultramarino, sugestões vegetalistas, marítimas e realistas e um evidente sentido épico.

Toda esta gigantesca composição, talvez a mais estupenda criação da arquitectura de todas as épocas, assenta sobre uma figura barbada, quase um atlante, esculpida rudemente na pedra, mas de grande vigor, dando a ilusão de suster o conjunto. De entre as várias teorias para o aparecimento desta figura, algumas indicam ser este personagem um auto-retrato do arquitecto Diogo de Arruda.
exif / informação técnica
Maquina: EASTMAN KODAK COMPANY�
Modelo: KODAK Z740 ZOOM DIGITAL CAMERA�
Exposição: 1/180 sec
Abertura: f 3.1
ISO: 80
MeteringMode: Multi-Segment
Flash: No Flash
Dist.Focal: 9.3 mm

favorita de 0
comentários
galardões
Esta foto não tem galardões
Janela do Capítulo
A janela da casa do Capítulo é um dos pontos culminantes da arte Manuelina em Portugal. De entrada a partir da Charola do Convento de Cristo, foi aqui que se reuniram as cortes gerais convocadas por Filipe I de Portugal, obra de Diogo de Arruda que foi iniciada em 1510. Esta dependência não constituía, na época, a casa capitular, mas sim a sacristia da igreja. O acesso à actual casa capitular faz-se pela janela do sul, actualmente transformada em porta.

Está instalado neste edifício o Museu da União dos Amigos dos Monumentos da Ordem de Cristo, que inclui vasta colecção de objectos arqueológicos, como esculturas, pinturas, uma espada quinhentista com guardas lavradas (notável), um fragmento de tábua quinhentista representando instrumentos de tortura, talvez proveniente de um dos retábulos da charola.

Quanto à janela propriamente dita, nela se vislumbram elementos representativos do contacto ultramarino, sugestões vegetalistas, marítimas e realistas e um evidente sentido épico.

Toda esta gigantesca composição, talvez a mais estupenda criação da arquitectura de todas as épocas, assenta sobre uma figura barbada, quase um atlante, esculpida rudemente na pedra, mas de grande vigor, dando a ilusão de suster o conjunto. De entre as várias teorias para o aparecimento desta figura, algumas indicam ser este personagem um auto-retrato do arquitecto Diogo de Arruda.
comentários
galardões
Esta foto não tem galardões

Maquina: EASTMAN KODAK COMPANY�
Modelo: KODAK Z740 ZOOM DIGITAL CAMERA�
Exposição: 1/180 sec
Abertura: f 3.1
ISO: 80
MeteringMode: Multi-Segment
Flash: No Flash
Dist.Focal: 9.3 mm


favorita de (0)