foto user
Antonio Ramos
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
Outros/Órgãos de tubos da Sé Catedral do Porto
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
Outros/Órgãos de tubos da Sé Catedral do Porto
voltar lista nav-leftnav-right

Órgãos de tubos da Sé Catedral do Porto

fotografias > 

Outros

2017-07-17 11:45:53
Ver no mapa
comentários (113) galardões descrição exif favorita de (124)
descrição
Órgãos de tubos da Sé Catedral do Porto

O órgão é um dos instrumentos musicais mais antigos da tradição musical do Ocidente. Foi o primeiro instrumento de teclas.
O antepassado do órgão é o hidraulo (hydraulos), ou órgão hidráulico, inventado no século III a.C. pelo engenheiro grego Ctesíbio de Alexandria, responsável pelo cruzamento da flauta típica grega, o aulo, com o sistema hidráulico de injeção de ar comprimido nos tubos.
A mecânica consistia em abrir a passagem do ar para os tubos através de uma válvula parecida com uma tecla. Para que tal acontecesse o ar era mantido em pressão por processos hidráulicos (pressão de água). O órgão possuía apenas uma fila com 7 tubos de diferentes comprimentos, correspondendo cada tubo a uma nota.
Este instrumento esteve muito em voga no Império Romano. Alcançando uma forte amplitude sonora (volume), era apto para ser usado ao ar-livre: em jogos, no circo, nosanfiteatros. Nesta altura o hidraulo era já denominado órgão hidráulico (organum hydraulicum em latim ou organon hydraulikon em grego).
A fila de tubos duplicou e triplicou, até que foi incorporado um mecanismo de seleção dessas filas de tubos, que mais tarde se vêm a chamar registos. O conjunto de tubos de uma fila tem o mesmo formato e características, emitindo um timbre próprio. Assim sendo, num órgão existem tantos timbres diferentes, quanto o número de registos (filas) existentes.
O sistema hidráulico usou-se até ao século V, tendo surgido no século IV o sistema pneumático de foles. Trata-se do órgão pneumático. Como já não havia a componente hidráulica, o instrumento passou simplesmente a ser denominado Organus.
A introdução de órgãos nas igrejas é tradicionalmente atribuída ao Papa Vitaliano no século VII. Pelo vínculo que estabeleceu ao serviço do culto, prestado ao longo de séculos na Liturgia Cristã, carrega uma estatuto inigualável no compto da Música Sacra.

exif / informação técnica
Máquina: NIKON CORPORATION
Modelo: NIKON D3300
Exposição: 1/60 sec
Exposição (EV+/-): 0 step
Abertura: f/4.5
ISO: 3200
Dist.Focal: 38mm
Dist.Focal (35mm): 57 mm
Software: Ver.1.00

favorita de 124
galardões
  • galardão favorito
    100
    favoritos
  • galardão popular
    foto
    popular
Órgãos de tubos da Sé Catedral do Porto
Órgãos de tubos da Sé Catedral do Porto

O órgão é um dos instrumentos musicais mais antigos da tradição musical do Ocidente. Foi o primeiro instrumento de teclas.
O antepassado do órgão é o hidraulo (hydraulos), ou órgão hidráulico, inventado no século III a.C. pelo engenheiro grego Ctesíbio de Alexandria, responsável pelo cruzamento da flauta típica grega, o aulo, com o sistema hidráulico de injeção de ar comprimido nos tubos.
A mecânica consistia em abrir a passagem do ar para os tubos através de uma válvula parecida com uma tecla. Para que tal acontecesse o ar era mantido em pressão por processos hidráulicos (pressão de água). O órgão possuía apenas uma fila com 7 tubos de diferentes comprimentos, correspondendo cada tubo a uma nota.
Este instrumento esteve muito em voga no Império Romano. Alcançando uma forte amplitude sonora (volume), era apto para ser usado ao ar-livre: em jogos, no circo, nosanfiteatros. Nesta altura o hidraulo era já denominado órgão hidráulico (organum hydraulicum em latim ou organon hydraulikon em grego).
A fila de tubos duplicou e triplicou, até que foi incorporado um mecanismo de seleção dessas filas de tubos, que mais tarde se vêm a chamar registos. O conjunto de tubos de uma fila tem o mesmo formato e características, emitindo um timbre próprio. Assim sendo, num órgão existem tantos timbres diferentes, quanto o número de registos (filas) existentes.
O sistema hidráulico usou-se até ao século V, tendo surgido no século IV o sistema pneumático de foles. Trata-se do órgão pneumático. Como já não havia a componente hidráulica, o instrumento passou simplesmente a ser denominado Organus.
A introdução de órgãos nas igrejas é tradicionalmente atribuída ao Papa Vitaliano no século VII. Pelo vínculo que estabeleceu ao serviço do culto, prestado ao longo de séculos na Liturgia Cristã, carrega uma estatuto inigualável no compto da Música Sacra.

Tag’s: Sé Catedral do Porto,Estação de São Bento,Ponte Luiz I,Ribeira
comentários
galardões
  • galardão favorito
    100
    favoritos
  • galardão popular
    foto
    popular

Máquina: NIKON CORPORATION
Modelo: NIKON D3300
Exposição: 1/60 sec
Exposição (EV+/-): 0 step
Abertura: f/4.5
ISO: 3200
Dist.Focal: 38mm
Dist.Focal (35mm): 57 mm
Software: Ver.1.00


favorita de (124)