foto user
Violeta Teixeira
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
História/PONTE SOBRE O RIO TEJO -TOLEDO
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
História/PONTE SOBRE O RIO TEJO -TOLEDO
voltar lista nav-leftnav-right

PONTE SOBRE O RIO TEJO -TOLEDO

fotografias > 

História

2015-05-20 14:35:38
Ver no mapa
comentários (46) galardões descrição exif favorita de (91)
descrição
Toledo (em latim Toletum; em castelhano Toledo) é um município da Espanha na província de Toledo, comunidade autónoma de Castilla-La Mancha.
Em 193 a.C., depois de grande resistência, Marco Fulvio Nobilior conquistou a cidade. Os romanos a reconstruíram e a renomearam como Toletum na província de Carpetania. A cidade desenvolveu uma importante indústria de ferro e passou a exportar para todo o Império Romano e, também, passaram a cunhar moedas. A área onde a cidade foi colonizada sofreu um profundo processo de romanização, como evidenciado pelos inúmeros restos de vilas romanas, especialmente nas margens do Tejo.
Os romanos deixaram muitos vestígios em Toledo, principalmente na arquitectura e infraestructura da cidade como um imponente aqueduto, dos quais apenas as fundações foram preservadas em ambos os lados do Tejo, estradas e pontes que existem até hoje, um circo, templos, teatros, um anfiteatro, igrejas antigas, moradias e muitos outros. Há muitos outros vestígios, apesar de ter sido dado como desaparecido.
Entre 714 e 715 foi conquistada por Tariq ibn Ziyad e submetidos ao domínio muçulmano..
Finalmente em 25 de maio de 1085, Afonso VI de Castela reocupou Toledo e estabeleceu controle directo sobre a cidade e também região majoritariamente cristã e nativa que havia se rebelado contra o governo islâmico. Este foi o primeiro passo concreto do reino de Leão e Castela na chamada Reconquista. Toledo também passou a ser a capital do Reino de Castela para enfrentar melhor os sarracenos oriundos do norte de Africa e extremo sul da Península, substituindo Burgos que até então era capital desde 1031. Foram construídas nova muralhas, mais sofisticadas do que as antigas.
Nos últimos anos da Idade Média, a Rainha Isabel I de Castela (1451 - 1504) ampliou a cidade, e na Catedral de Toledo os reis católicos proclamaram Joana como herdeira à coroa espanhola em 1502, a Espanha se tornava o primeiro Estado oficialmente unificado. A participação ativa na unificação do primeiro Estado moderno da Europa e do Mundo foi na presença dos nobres castelhanos, especialmente os aristocratas da família Álvarez de Toledo,. Isabel tinha construído em Toledo o Mosteiro de San Juan de los Reyes, para comemorar a batalha de Toro e ser enterrada lá com o marido, mas, depois decidiu enterrar-se na segunda cidade, onde seus restos mortais hoje descansam.
Cervantes descreveu Toledo como a "glória da Espanha". A parte antiga da cidade está situada no topo de uma montanha, cercada em três lados por uma curva no rio Tejo, e tem muitos sítios históricos, incluindo o Alcázar, a catedral (a igreja primaz da Espanha), e o Zocodover, seu mercado central. A parte do século XIV, Toledo tinha uma considerável comunidade judia, até que eles foram expulsos da Espanha em 1492; a cidade tem importantes monumentos religiosos, como a Sinagoga de Santa María la Blanca, a sinagoga de El Tránsito, e a mesquita de Cristo de la Luz.
No século XIII Toledo era um importante centro cultural sob o domínio de Afonso X, cuja alcunha era "El Sabio» por seu amor ao conhecimento. A escola de tradutores de Toledo tornou disponíveis grandes trabalhos acadêmicos e filosóficos produzidos em árabe e hebraico (que eram originalmente do grego) ao traduzi-los para o latim.
A catedral é notável por sua incorporação de luz, e nada é mais notável que as imagens por trás do altar, bastante altas, com figuras fantásticas em estuque, pinturas, peças em bronze, e múltiplas tonalidades de mármore, uma obra-prima medieval. A cidade foi local de residência de El Greco no final de sua vida, e é tema de muitas de suas pinturas, incluindo O Enterro do Conde de Orgaz, exibido na Igreja de Santo Tomé. É uma das três catedrais góticas (estilo francês) espanholas do século XIII, sede da Arquidiocese de Toledo, sendo considerada a obra magna desse estilo no país.
exif / informação técnica
Máquina: Canon
Modelo: Canon PowerShot SX50 HS
Exposição: 1/320 sec
Exposição (EV+/-): 0 step
Abertura: f/4.5
ISO: 125
Dist.Focal: 14.368mm
Dist.Focal (35mm):
Software: Picasa

favorita de 91
galardões
  • galardão popular
    foto
    popular
Violeta Teixeira

Violeta Teixeira

olhares.com/violetateixeira
Funchal / Lisboa / Leiria,Portugal
PONTE SOBRE O RIO TEJO -TOLEDO
Toledo (em latim Toletum; em castelhano Toledo) é um município da Espanha na província de Toledo, comunidade autónoma de Castilla-La Mancha.
Em 193 a.C., depois de grande resistência, Marco Fulvio Nobilior conquistou a cidade. Os romanos a reconstruíram e a renomearam como Toletum na província de Carpetania. A cidade desenvolveu uma importante indústria de ferro e passou a exportar para todo o Império Romano e, também, passaram a cunhar moedas. A área onde a cidade foi colonizada sofreu um profundo processo de romanização, como evidenciado pelos inúmeros restos de vilas romanas, especialmente nas margens do Tejo.
Os romanos deixaram muitos vestígios em Toledo, principalmente na arquitectura e infraestructura da cidade como um imponente aqueduto, dos quais apenas as fundações foram preservadas em ambos os lados do Tejo, estradas e pontes que existem até hoje, um circo, templos, teatros, um anfiteatro, igrejas antigas, moradias e muitos outros. Há muitos outros vestígios, apesar de ter sido dado como desaparecido.
Entre 714 e 715 foi conquistada por Tariq ibn Ziyad e submetidos ao domínio muçulmano..
Finalmente em 25 de maio de 1085, Afonso VI de Castela reocupou Toledo e estabeleceu controle directo sobre a cidade e também região majoritariamente cristã e nativa que havia se rebelado contra o governo islâmico. Este foi o primeiro passo concreto do reino de Leão e Castela na chamada Reconquista. Toledo também passou a ser a capital do Reino de Castela para enfrentar melhor os sarracenos oriundos do norte de Africa e extremo sul da Península, substituindo Burgos que até então era capital desde 1031. Foram construídas nova muralhas, mais sofisticadas do que as antigas.
Nos últimos anos da Idade Média, a Rainha Isabel I de Castela (1451 - 1504) ampliou a cidade, e na Catedral de Toledo os reis católicos proclamaram Joana como herdeira à coroa espanhola em 1502, a Espanha se tornava o primeiro Estado oficialmente unificado. A participação ativa na unificação do primeiro Estado moderno da Europa e do Mundo foi na presença dos nobres castelhanos, especialmente os aristocratas da família Álvarez de Toledo,. Isabel tinha construído em Toledo o Mosteiro de San Juan de los Reyes, para comemorar a batalha de Toro e ser enterrada lá com o marido, mas, depois decidiu enterrar-se na segunda cidade, onde seus restos mortais hoje descansam.
Cervantes descreveu Toledo como a "glória da Espanha". A parte antiga da cidade está situada no topo de uma montanha, cercada em três lados por uma curva no rio Tejo, e tem muitos sítios históricos, incluindo o Alcázar, a catedral (a igreja primaz da Espanha), e o Zocodover, seu mercado central. A parte do século XIV, Toledo tinha uma considerável comunidade judia, até que eles foram expulsos da Espanha em 1492; a cidade tem importantes monumentos religiosos, como a Sinagoga de Santa María la Blanca, a sinagoga de El Tránsito, e a mesquita de Cristo de la Luz.
No século XIII Toledo era um importante centro cultural sob o domínio de Afonso X, cuja alcunha era "El Sabio» por seu amor ao conhecimento. A escola de tradutores de Toledo tornou disponíveis grandes trabalhos acadêmicos e filosóficos produzidos em árabe e hebraico (que eram originalmente do grego) ao traduzi-los para o latim.
A catedral é notável por sua incorporação de luz, e nada é mais notável que as imagens por trás do altar, bastante altas, com figuras fantásticas em estuque, pinturas, peças em bronze, e múltiplas tonalidades de mármore, uma obra-prima medieval. A cidade foi local de residência de El Greco no final de sua vida, e é tema de muitas de suas pinturas, incluindo O Enterro do Conde de Orgaz, exibido na Igreja de Santo Tomé. É uma das três catedrais góticas (estilo francês) espanholas do século XIII, sede da Arquidiocese de Toledo, sendo considerada a obra magna desse estilo no país.
Tag’s: Ponte,rio Tejo,vegetação,reflexos
comentários
foto autor

Violeta Teixeira

olhares.com/violetateixeira
Funchal / Lisboa / Leiria,Portugal
galardões
  • galardão popular
    foto
    popular

Violeta Teixeira

Violeta Teixeira

olhares.com/violetateixeira
Funchal / Lisboa / Leiria,Portugal
Máquina: Canon
Modelo: Canon PowerShot SX50 HS
Exposição: 1/320 sec
Exposição (EV+/-): 0 step
Abertura: f/4.5
ISO: 125
Dist.Focal: 14.368mm
Dist.Focal (35mm):
Software: Picasa


Violeta Teixeira

Violeta Teixeira

olhares.com/violetateixeira
Funchal / Lisboa / Leiria,Portugal
favorita de (91)