foto user
SandraM.
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
Abstrato/PRIVACIDADE.
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
Abstrato/PRIVACIDADE.
voltar lista nav-leftnav-right

PRIVACIDADE.

fotografias > 

Abstrato

2017-04-15 17:01:58
comentários (56) galardões descrição exif favorita de (91)
descrição
Esta minha fotografia é tão básica quanto isto: linhas e mais linhas. Mas chamou-me a atenção o contraste entre branco e preto, entre a luz que entra e a sombra forçada pelas tiras da persiana, entre os traços horizontais e verticais. Chamou-me também a atenção aquilo que representa: privacidade. Apesar serem necessários e inevitáveis os relacionamentos pessoais, seja em contexto familiar, profissional, social, todos precisamos de privacidade. Seja num recanto nas nossas casas, num banco de rua, numa mesa de esplanada, à beira-mar ou à sombra num jardim, todos precisamos de estarmos com nós mesmos. De conseguirmos encontrar-se, escutar os nossos pensamentos, divagar, reflectir, ou simplesmente respirar fundo e ouvir, ver, de forma distante e desligada, o que nos cerca nesse momento. Será, no fundo, perder e reencontrar. O quê? A nossa essência, o que somos, o que desejamos, o auto-conhecimento. A nossa privacidade é sagrada e sem muitas vezes o percebermos, é uma das bases para relacionamentos saudáveis e leves, tanto num meio mais familiar como enquanto membros duma comunidade e sociedade. A fotografia também é isso e quem pratica este passatempo sabe como a fotografia também ajuda a sentirmos privacidade, pois estamos sós com os nossos pensamentos, a nossa visão do mundo. Estamos naquele "recanto só nosso".
exif / informação técnica
Máquina: FUJIFILM
Modelo: Fujifilm A170 A180
Exposição: 1/240 sec
Exposição (EV+/-): 0 step
Abertura: f/7
ISO: 100
Dist.Focal: 8.8mm
Dist.Focal (35mm):
Software: PhotoScape

favorita de 91
galardões
  • galardão popular
    foto
    popular
PRIVACIDADE.
Esta minha fotografia é tão básica quanto isto: linhas e mais linhas. Mas chamou-me a atenção o contraste entre branco e preto, entre a luz que entra e a sombra forçada pelas tiras da persiana, entre os traços horizontais e verticais. Chamou-me também a atenção aquilo que representa: privacidade. Apesar serem necessários e inevitáveis os relacionamentos pessoais, seja em contexto familiar, profissional, social, todos precisamos de privacidade. Seja num recanto nas nossas casas, num banco de rua, numa mesa de esplanada, à beira-mar ou à sombra num jardim, todos precisamos de estarmos com nós mesmos. De conseguirmos encontrar-se, escutar os nossos pensamentos, divagar, reflectir, ou simplesmente respirar fundo e ouvir, ver, de forma distante e desligada, o que nos cerca nesse momento. Será, no fundo, perder e reencontrar. O quê? A nossa essência, o que somos, o que desejamos, o auto-conhecimento. A nossa privacidade é sagrada e sem muitas vezes o percebermos, é uma das bases para relacionamentos saudáveis e leves, tanto num meio mais familiar como enquanto membros duma comunidade e sociedade. A fotografia também é isso e quem pratica este passatempo sabe como a fotografia também ajuda a sentirmos privacidade, pois estamos sós com os nossos pensamentos, a nossa visão do mundo. Estamos naquele "recanto só nosso".
Tag’s: preto e branco,outros,texturas,abstrato
comentários
galardões
  • galardão popular
    foto
    popular

Máquina: FUJIFILM
Modelo: Fujifilm A170 A180
Exposição: 1/240 sec
Exposição (EV+/-): 0 step
Abertura: f/7
ISO: 100
Dist.Focal: 8.8mm
Dist.Focal (35mm):
Software: PhotoScape


favorita de (91)