foto user
Brito del Mar
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
Macro/Rosa
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
Macro/Rosa
voltar lista nav-leftnav-right
descrição
POEMA DA DESPEDIDA


Não saberei nunca
dizer adeus

Afinal,
só os mortos sabem morrer

Resta ainda tudo,
só nós não podemos ser

Talvez o amor,
neste tempo,
seja ainda cedo

Não é este sossego
que eu queria,
este exílio de tudo,
esta solidão de todos

Agora
não resta de mim
o que seja meu
e quando tento
o magro invento de um sonho
todo o inferno me vem à boca

Nenhuma palavra
alcança o mundo, eu sei
Ainda assim,
escrevo.
Mia Couto
exif / informação técnica
Sem informações de EXIF
favorita de 156
galardões
  • galardão favorito
    100
    favoritos
  • galardão popular
    foto
    popular
Rosa
POEMA DA DESPEDIDA


Não saberei nunca
dizer adeus

Afinal,
só os mortos sabem morrer

Resta ainda tudo,
só nós não podemos ser

Talvez o amor,
neste tempo,
seja ainda cedo

Não é este sossego
que eu queria,
este exílio de tudo,
esta solidão de todos

Agora
não resta de mim
o que seja meu
e quando tento
o magro invento de um sonho
todo o inferno me vem à boca

Nenhuma palavra
alcança o mundo, eu sei
Ainda assim,
escrevo.
Mia Couto
Tag’s: Rosas,flores,jardim,primavera
comentários
galardões
  • galardão favorito
    100
    favoritos
  • galardão popular
    foto
    popular

Sem informações de EXIF

favorita de (156)