foto user
jorge pimenta
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
Outros/A respiração da terra
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
Outros/A respiração da terra
voltar lista nav-leftnav-right

A respiração da terra

fotografias > 

Outros

2019-08-05 08:49:09
comentários (111) galardões descrição exif favorita de (130)
descrição
Já não escuto a respiração da terra e até o sol deixou de fazer riscas coloridas entre os fios do teu cabelo. Sabes, escondi o relógio na gaveta, talvez para não ter de contar o tempo e não querer saber que os bolsos das calças, dantes
cheios de mãos, estão cada vez mais vazios. Hoje morro-me um pouco mais, morro-me devagar, sem pressas, e mesmo se a minha voz te procura, arrefeço mais do que o corpo sem roupa sob luas de espanto.
Quando adormeço, peço-te que me reconheças em pequenas histórias feitas de palavras escritas com os lábios, de versos espalhados sobre a pele, de jantares sem mesa posta, que me reconheças em pequenas histórias de virgindade perdida sobre mantas de um frio tão gentil como o da solidão das aves, de abraços onde apenas cabíamos os dois…
Depois, acordo, e de novo deixo de escutar a respiração da terra. Talvez agora entendas por que já não consigo escrever
exif / informação técnica
Máquina: NIKON CORPORATION
Modelo: NIKON D750
Exposição: 1/80 sec
Exposição (EV+/-): 0 step
Abertura: f/16
ISO: 250
Dist.Focal: 24mm
Dist.Focal (35mm): 24 mm
Software: Adobe Photoshop CS6 (Windows)

favorita de 130
galardões
  • galardão partilhas
    partilhas
  • galardão favorito
    100
    favoritos
  • galardão popular
    foto
    popular
  • galardão curador
    curador
  • galardão curador
    curador
A respiração da terra
Já não escuto a respiração da terra e até o sol deixou de fazer riscas coloridas entre os fios do teu cabelo. Sabes, escondi o relógio na gaveta, talvez para não ter de contar o tempo e não querer saber que os bolsos das calças, dantes
cheios de mãos, estão cada vez mais vazios. Hoje morro-me um pouco mais, morro-me devagar, sem pressas, e mesmo se a minha voz te procura, arrefeço mais do que o corpo sem roupa sob luas de espanto.
Quando adormeço, peço-te que me reconheças em pequenas histórias feitas de palavras escritas com os lábios, de versos espalhados sobre a pele, de jantares sem mesa posta, que me reconheças em pequenas histórias de virgindade perdida sobre mantas de um frio tão gentil como o da solidão das aves, de abraços onde apenas cabíamos os dois…
Depois, acordo, e de novo deixo de escutar a respiração da terra. Talvez agora entendas por que já não consigo escrever
comentários
galardões
  • galardão partilhas
    partilhas
  • galardão favorito
    100
    favoritos
  • galardão popular
    foto
    popular
  • galardão curador
    curador

Máquina: NIKON CORPORATION
Modelo: NIKON D750
Exposição: 1/80 sec
Exposição (EV+/-): 0 step
Abertura: f/16
ISO: 250
Dist.Focal: 24mm
Dist.Focal (35mm): 24 mm
Software: Adobe Photoshop CS6 (Windows)


favorita de (130)