foto user
peter m
nav-left nav-right
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
Outros/as tuas mãos...
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
Outros/as tuas mãos...
voltar lista nav-leftnav-right

as tuas mãos...

fotografias > 

Outros

2007-06-24 21:41:46
comentários (44) galardões descrição exif favorita de (23)
descrição
As mãos

As tuas mãos...
Meu deus! As tuas mãos...
Trazem flores de calos e mapas de estradas,
vincadas fundas na alma cansada de ser alma,
trazem rios e flores do campo e montanhas trabalhadas,
escavadas, desmontadas por essas mãos que te pendem
pesadas da ponta do corpo.



As tuas mãos...
São mãos de gente simples,
de gente que por vezes parece que não sente,
e que quando sente pede para não sentir
o peso daquilo que a gente sente
quando sente e parece que não está a sentir
aquilo que sente...

As tuas mãos...
Sonharam ser outras mãos,
mãos macias de quem nunca pegou numa enxada,
encaixada na suavidade das tuas mãos de moço,
que se tornaram nestas mãos baralhadas,
guardadas secretamente no fundo de um bolso,
onde, envergonhadas, se escondem...


As tuas mãos...
São mãos de trabalho,
sujas, gastas, velhas, secas, gretadas,
perpetuadas como dolorosos troncos de arrasto,
que se arrastam nas pedras das calçadas
que diariamente calcas no chão
como se calcasses o teu próprio ser...
exif / informação técnica
Maquina: Canon�
Modelo: Canon PowerShot S3 IS�
Exposição: 1/100 sec
Abertura: f 3.5
MeteringMode: Multi-Segment
Flash: Unknown: 80
Dist.Focal: 16.8 mm

As tuas mãos...
São as mãos de quem é
honesto, leal e trabalhador.
São mãos dispostas a amar com carinhos
brutos de quem não mede a força
que as mãos têm quando apertam
os meus frágeis ossos de criança...

Meu deus! As tuas mãos...
São as mãos de um rei
que eu inventei e que venceu o espaço
e todas as batalhas e que regressa
para me abraçar com as suas mãos de guerreiro
que cingem uma espada de aço...

As nossas mãos...
Apertadas num aperto carinhoso,
num longo passeio domingueiro...
A minha mão tão pequena e frágil na tua mão
tão grande, forte e rugosa como uma
concha que se fecha e protege a minha
pérola de mão...

Amanhã podia ser domingo outra vez...

Nuno Rita
in http://poesianunorita.blogs.sapo.pt/13254.html?mode=reply


Encontro de olhares Vinhais (07)
favorita de 23
galardões
  • galardão visitas
    1000
    visitas
  • galardão popular
    foto
    popular
as tuas mãos...
As mãos

As tuas mãos...
Meu deus! As tuas mãos...
Trazem flores de calos e mapas de estradas,
vincadas fundas na alma cansada de ser alma,
trazem rios e flores do campo e montanhas trabalhadas,
escavadas, desmontadas por essas mãos que te pendem
pesadas da ponta do corpo.



As tuas mãos...
São mãos de gente simples,
de gente que por vezes parece que não sente,
e que quando sente pede para não sentir
o peso daquilo que a gente sente
quando sente e parece que não está a sentir
aquilo que sente...

As tuas mãos...
Sonharam ser outras mãos,
mãos macias de quem nunca pegou numa enxada,
encaixada na suavidade das tuas mãos de moço,
que se tornaram nestas mãos baralhadas,
guardadas secretamente no fundo de um bolso,
onde, envergonhadas, se escondem...


As tuas mãos...
São mãos de trabalho,
sujas, gastas, velhas, secas, gretadas,
perpetuadas como dolorosos troncos de arrasto,
que se arrastam nas pedras das calçadas
que diariamente calcas no chão
como se calcasses o teu próprio ser...
comentários
galardões
  • galardão visitas
    1000
    visitas
  • galardão popular
    foto
    popular

Maquina: Canon�
Modelo: Canon PowerShot S3 IS�
Exposição: 1/100 sec
Abertura: f 3.5
MeteringMode: Multi-Segment
Flash: Unknown: 80
Dist.Focal: 16.8 mm

As tuas mãos...
São as mãos de quem é
honesto, leal e trabalhador.
São mãos dispostas a amar com carinhos
brutos de quem não mede a força
que as mãos têm quando apertam
os meus frágeis ossos de criança...

Meu deus! As tuas mãos...
São as mãos de um rei
que eu inventei e que venceu o espaço
e todas as batalhas e que regressa
para me abraçar com as suas mãos de guerreiro
que cingem uma espada de aço...

As nossas mãos...
Apertadas num aperto carinhoso,
num longo passeio domingueiro...
A minha mão tão pequena e frágil na tua mão
tão grande, forte e rugosa como uma
concha que se fecha e protege a minha
pérola de mão...

Amanhã podia ser domingo outra vez...

Nuno Rita
in http://poesianunorita.blogs.sapo.pt/13254.html?mode=reply


Encontro de olhares Vinhais (07)

favorita de (23)