foto user
António Cacilhas
nav-left nav-right
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
História/Historia do Carocha
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
História/Historia do Carocha
voltar lista nav-leftnav-right

Historia do Carocha

fotografias > 

História

2018-07-07 14:27:50
comentários (63) galardões descrição exif favorita de (73)
descrição
A ideia de fazer o Volkswagen, ou "Carro do Povo", nasceu em Maio do ano 1934 num encontro entre Adolf Hitler e o engenheiro de electricidade - apesar de génio em todas as áreas - Ferdinand Porsche. Hitler estava interessado no Volkswagen como veículo de propaganda política e estipulou que o VW devia ser capaz de transportar um casal e três filhos, gastar, no máximo, 8,3 litros aos 100 Km e atingir a velocidade de 100 Km/h.

Mas Hitler nunca chegou a ver o VW tornar-se "Carro do Povo". Os cidadãos alemães foram incentivados a pagar prestações dos automóveis, mas nunca receberam algum. Foi mais uma tentativa gorada do famoso assassino. E, assim, o dinheiro foi desviado para os cofres do estado alemão. Os poucos veículos produzidos a partir de 1938 foram utilizados como veículos militares, dado a sua robustez.

No fim da 2ª. Guerra Mundial Hitler desaparecera e a fábrica Volkswagen estava praticamente destruída.

Apesar de, inicialmente, os Aliados terem revitalizado a produção do VW, posteriormente não se interessaram em investir nele e a Volkswagen voltou para as mãos dos alemães.

A ligação inicial com Hitler felizmente desapareceu e o VW conheceu grande sucesso na Alemanha do pós-guerra. O VW foi um dos maiores responsáveis pelo ressurgimento da economia alemã.

No entanto, o desenho não convencional do automóvel e as ligações iniciais com Hitler restringiram muito a sua exportação.

O VW só conseguiu a sua grande abertura em 1959, quando uma agência norte-americana de publicidade lhe colocou o nome de "Beetle" e iniciou uma campanha de publicidade muito bem executada.

Relativamente à sua produção, a Volkswagen, ao aperfeiçoar o seu carro, melhorou os processos de produção a tal ponto que, de poucos em poucos segundos, era fabricado um automóvel de baixo preço com um nível de acabamento e durabilidade só equiparável aos modelos mais dispendiosos.

Ferdinand Porsche pretendeu criar um automóvel de pequenas dimensões produzido em grande escala e conseguiu-o.

Para conseguir melhor tracção montou o motor sobre as rodas de trás e adoptou uma suspensão traseira independente.

Para reduzir o espaço que ocupariam as molas helicoidais ou as molas de folhas ou de lâminas, aperfeiçoou a suspensão por barra de torção.

O motor adoptado foi o motor "boxer" de quatro cilindros opostos, arrefecido por ar, em vez de água, para evitar quer o risco de congelação quer o risco de sobreaquecimento e diminuindo o peso e o custo do veículo.

Assim, Porsche construiu um automóvel revolucionário e tão perfeito e robusto que ainda hoje circula nas nossas estradas.

Inicialmente, teve o nome de KDF (que significa Kraft Deutsh Freud - alegria pelo trabalho -) e só posteriormente se chamou de Volkswagen (Carro do Povo).

Actualmente, em Portugal alcunha-se de "Carocha", em França "Coccinelle" ou "Cox", nos Estados-Unidos "Beetle", na Alemanha "Kafer", em Itália "Maggiolino", em Inglaterra "Bug" e no Brasil "Fusca".

O VW continuou a ser produzido no México até final do milénio à cadência de 477 unidades por dia. A sua produção total já ultrapassou os 21 milhões de exemplares, recorde que dificilmente será batido.

Recentemente (1997), o Brasil fez ressuscitar a sua produção em série; no entanto, tratou-se ainda de uma experiência para constatar a sua aceitação nos dias de hoje, tanto assim é que já até terminou esta experiência. No Brasil chama-se "Fusca" e as principais alterações são o tablier renovado e o alternador para alimentação do sistema eléctrico. A grande vantagem do alternador é que começa a produzir energia logo às 900 rpm e não às 1200 rpm como acontece com o dínamo, o que significa que, mesmo com o motor em "ralenti", energia eléctrica estará a ser produzida.

O modelo de 1968, o qual começou a ser produzido no dia 1 de Agosto de 1967, é o mais procurado nos Estados-Unidos, porque nesse ano a Volkswagen alterou o sistema eléctrico de 6 para 12 volts. Sem o saber, a firma Wolfsburg criou um clássico na sua categoria.

O VW "Carocha" passa a ter "voz" a partir de l969 com a vedeta de Walt Disney: o Herbie.

Carro algum alcançou tal sucesso e ainda não parou. Os clubes VW florescem por todo mundo, conhecendo maior sucesso na Europa, nos Estados-Unidos, no Japão e no Brasil.

O mais alto galardão foi-lhe atribuído: pela sua motorização, pela sua concepção simples e original, pela sua beleza e pela sua longevidade, um júri formado por 100 jornalistas de 37 países elegeu-o o CARRO DO SÉCULO XX.
exif / informação técnica
Máquina: HUAWEI
Modelo: VTR-L09
Exposição: 1/25 sec
Exposição (EV+/-): 0 step
Abertura: f/2.2
ISO: 400
Dist.Focal: 3.95mm
Dist.Focal (35mm): 27 mm
Software: PhotoScape

favorita de 73
galardões
  • galardão popular
    foto
    popular
Historia do Carocha
A ideia de fazer o Volkswagen, ou "Carro do Povo", nasceu em Maio do ano 1934 num encontro entre Adolf Hitler e o engenheiro de electricidade - apesar de génio em todas as áreas - Ferdinand Porsche. Hitler estava interessado no Volkswagen como veículo de propaganda política e estipulou que o VW devia ser capaz de transportar um casal e três filhos, gastar, no máximo, 8,3 litros aos 100 Km e atingir a velocidade de 100 Km/h.

Mas Hitler nunca chegou a ver o VW tornar-se "Carro do Povo". Os cidadãos alemães foram incentivados a pagar prestações dos automóveis, mas nunca receberam algum. Foi mais uma tentativa gorada do famoso assassino. E, assim, o dinheiro foi desviado para os cofres do estado alemão. Os poucos veículos produzidos a partir de 1938 foram utilizados como veículos militares, dado a sua robustez.

No fim da 2ª. Guerra Mundial Hitler desaparecera e a fábrica Volkswagen estava praticamente destruída.

Apesar de, inicialmente, os Aliados terem revitalizado a produção do VW, posteriormente não se interessaram em investir nele e a Volkswagen voltou para as mãos dos alemães.

A ligação inicial com Hitler felizmente desapareceu e o VW conheceu grande sucesso na Alemanha do pós-guerra. O VW foi um dos maiores responsáveis pelo ressurgimento da economia alemã.

No entanto, o desenho não convencional do automóvel e as ligações iniciais com Hitler restringiram muito a sua exportação.

O VW só conseguiu a sua grande abertura em 1959, quando uma agência norte-americana de publicidade lhe colocou o nome de "Beetle" e iniciou uma campanha de publicidade muito bem executada.

Relativamente à sua produção, a Volkswagen, ao aperfeiçoar o seu carro, melhorou os processos de produção a tal ponto que, de poucos em poucos segundos, era fabricado um automóvel de baixo preço com um nível de acabamento e durabilidade só equiparável aos modelos mais dispendiosos.

Ferdinand Porsche pretendeu criar um automóvel de pequenas dimensões produzido em grande escala e conseguiu-o.

Para conseguir melhor tracção montou o motor sobre as rodas de trás e adoptou uma suspensão traseira independente.

Para reduzir o espaço que ocupariam as molas helicoidais ou as molas de folhas ou de lâminas, aperfeiçoou a suspensão por barra de torção.

O motor adoptado foi o motor "boxer" de quatro cilindros opostos, arrefecido por ar, em vez de água, para evitar quer o risco de congelação quer o risco de sobreaquecimento e diminuindo o peso e o custo do veículo.

Assim, Porsche construiu um automóvel revolucionário e tão perfeito e robusto que ainda hoje circula nas nossas estradas.

Inicialmente, teve o nome de KDF (que significa Kraft Deutsh Freud - alegria pelo trabalho -) e só posteriormente se chamou de Volkswagen (Carro do Povo).

Actualmente, em Portugal alcunha-se de "Carocha", em França "Coccinelle" ou "Cox", nos Estados-Unidos "Beetle", na Alemanha "Kafer", em Itália "Maggiolino", em Inglaterra "Bug" e no Brasil "Fusca".

O VW continuou a ser produzido no México até final do milénio à cadência de 477 unidades por dia. A sua produção total já ultrapassou os 21 milhões de exemplares, recorde que dificilmente será batido.

Recentemente (1997), o Brasil fez ressuscitar a sua produção em série; no entanto, tratou-se ainda de uma experiência para constatar a sua aceitação nos dias de hoje, tanto assim é que já até terminou esta experiência. No Brasil chama-se "Fusca" e as principais alterações são o tablier renovado e o alternador para alimentação do sistema eléctrico. A grande vantagem do alternador é que começa a produzir energia logo às 900 rpm e não às 1200 rpm como acontece com o dínamo, o que significa que, mesmo com o motor em "ralenti", energia eléctrica estará a ser produzida.

O modelo de 1968, o qual começou a ser produzido no dia 1 de Agosto de 1967, é o mais procurado nos Estados-Unidos, porque nesse ano a Volkswagen alterou o sistema eléctrico de 6 para 12 volts. Sem o saber, a firma Wolfsburg criou um clássico na sua categoria.

O VW "Carocha" passa a ter "voz" a partir de l969 com a vedeta de Walt Disney: o Herbie.

Carro algum alcançou tal sucesso e ainda não parou. Os clubes VW florescem por todo mundo, conhecendo maior sucesso na Europa, nos Estados-Unidos, no Japão e no Brasil.

O mais alto galardão foi-lhe atribuído: pela sua motorização, pela sua concepção simples e original, pela sua beleza e pela sua longevidade, um júri formado por 100 jornalistas de 37 países elegeu-o o CARRO DO SÉCULO XX.
comentários
galardões
  • galardão popular
    foto
    popular

Máquina: HUAWEI
Modelo: VTR-L09
Exposição: 1/25 sec
Exposição (EV+/-): 0 step
Abertura: f/2.2
ISO: 400
Dist.Focal: 3.95mm
Dist.Focal (35mm): 27 mm
Software: PhotoScape


favorita de (73)