foto user
Tó Luís
nav-left nav-right
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
História/HISTÓRIAS DO MONTE MORIÁ
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
História/HISTÓRIAS DO MONTE MORIÁ
voltar lista nav-leftnav-right

HISTÓRIAS DO MONTE MORIÁ

fotografias > 

História

2019-07-02 21:01:29
comentários (28) galardões descrição exif favorita de (35)
descrição
HISTÓRIAS DO MONTE MORIÁ
Abraão Levando Isaque para o Sacrifício
Domenichino, 1602, Museu de Arte Kimbell
Monte Moriá também é a designação dada a uma colina rochosa onde o rei Salomão construiu o templo para Deus
Foi o seu pai, o rei David, que adquiriu o terreno do jebuseu Araúna para erigir ali um altar.
A antiga tradição judaica associa o lugar onde o Templo de Salomão se erguia com o monte na "terra de Moriá", onde Abraão, às ordens de Deus, ofereceu o seu filho.
Foi para a "terra de Moriá" que Abraão viajou e, no terceiro dia, ele viu à distância o lugar indicado por Deus.
Parece evidente que o monte Moriá não era habitado no tempo de Abraão, sendo portanto um local isolado e adequado para a realização do sacrifício. Salém, o povoado que mais tarde deu origem à capital do Reino de Israel, Jerusalém, deveria situar-se a alguma distância daquele local. Que o lugar ainda se encontrava isolado séculos depois pode ser deduzido do facto de ali existir uma eira, nos dias de Davi, não se mencionando qualquer construção naquele local.
O santuário islâmico conhecido como Domo do Rocha ou Cúpula da Rocha fica no alto do monte Moriá, Cúpula da Rocha ou Domo da Rocha são nomes atribuídos à Mesquita de Omar, situada no monte do Templo, na Cidade Velha de Jerusalém.
O edifício, construído no século VII, é um dos sítios mais sagrados do islamismo e uma das grandes obras da arquitetura islâmica.
Sua vistosa cúpula dourada é um dos pontos mais emblemáticos da cidade.
A mesquita é parte integrante do centro histórico de Jerusalém, declarado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 1981.
O edifício é um santuário aonde teria sido o altar de sacrifícios usado por Abraão, Jacó e outros profetas que introduziram o ritual nos cultos judaicos.
Davi e Salomão também consideraram o local sagrado, mais tarde enquanto altar, a Cúpula da Rocha teria sido o lugar de partida da Al Miraaj (viagem aos céus realizada pelo profeta Maomé) permanece hoje como um templo da fé islâmica.
A Cúpula da Rocha recebeu esse outro nome devido à grande rocha circunscrita a ela que foi usada em sacrifícios — atualmente protegida no interior da Mesquita de Omar — e constitui uma das razões pelas quais a cidade de Jerusalém é considerada Cidade Santa por várias religiões. Segundo a tradição judaica, foi nessa rocha que Abraão preparou o sacrifício do seu filho Isaque a Deus e onde, mil anos antes de Cristo, o rei Salomão construiu o primeiro templo.
exif / informação técnica
Máquina: NIKON CORPORATION
Modelo: NIKON D5000
Exposição: 1/500 sec
Exposição (EV+/-): 0 step
Abertura: f/11
ISO: 200
Dist.Focal: 55mm
Dist.Focal (35mm): 82 mm
Software: PhotoScape

favorita de 35
galardões
Esta foto não tem galardões
HISTÓRIAS DO MONTE MORIÁ
HISTÓRIAS DO MONTE MORIÁ
Abraão Levando Isaque para o Sacrifício
Domenichino, 1602, Museu de Arte Kimbell
Monte Moriá também é a designação dada a uma colina rochosa onde o rei Salomão construiu o templo para Deus
Foi o seu pai, o rei David, que adquiriu o terreno do jebuseu Araúna para erigir ali um altar.
A antiga tradição judaica associa o lugar onde o Templo de Salomão se erguia com o monte na "terra de Moriá", onde Abraão, às ordens de Deus, ofereceu o seu filho.
Foi para a "terra de Moriá" que Abraão viajou e, no terceiro dia, ele viu à distância o lugar indicado por Deus.
Parece evidente que o monte Moriá não era habitado no tempo de Abraão, sendo portanto um local isolado e adequado para a realização do sacrifício. Salém, o povoado que mais tarde deu origem à capital do Reino de Israel, Jerusalém, deveria situar-se a alguma distância daquele local. Que o lugar ainda se encontrava isolado séculos depois pode ser deduzido do facto de ali existir uma eira, nos dias de Davi, não se mencionando qualquer construção naquele local.
O santuário islâmico conhecido como Domo do Rocha ou Cúpula da Rocha fica no alto do monte Moriá, Cúpula da Rocha ou Domo da Rocha são nomes atribuídos à Mesquita de Omar, situada no monte do Templo, na Cidade Velha de Jerusalém.
O edifício, construído no século VII, é um dos sítios mais sagrados do islamismo e uma das grandes obras da arquitetura islâmica.
Sua vistosa cúpula dourada é um dos pontos mais emblemáticos da cidade.
A mesquita é parte integrante do centro histórico de Jerusalém, declarado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 1981.
O edifício é um santuário aonde teria sido o altar de sacrifícios usado por Abraão, Jacó e outros profetas que introduziram o ritual nos cultos judaicos.
Davi e Salomão também consideraram o local sagrado, mais tarde enquanto altar, a Cúpula da Rocha teria sido o lugar de partida da Al Miraaj (viagem aos céus realizada pelo profeta Maomé) permanece hoje como um templo da fé islâmica.
A Cúpula da Rocha recebeu esse outro nome devido à grande rocha circunscrita a ela que foi usada em sacrifícios — atualmente protegida no interior da Mesquita de Omar — e constitui uma das razões pelas quais a cidade de Jerusalém é considerada Cidade Santa por várias religiões. Segundo a tradição judaica, foi nessa rocha que Abraão preparou o sacrifício do seu filho Isaque a Deus e onde, mil anos antes de Cristo, o rei Salomão construiu o primeiro templo.
Tag’s: MONTE MORIÁ,JERUSALEM,ESPLANADA DAS MESQUITAS,JERUSALEM ISRAEL,MONTE DO TEMPLO
comentários
galardões
Esta foto não tem galardões

Máquina: NIKON CORPORATION
Modelo: NIKON D5000
Exposição: 1/500 sec
Exposição (EV+/-): 0 step
Abertura: f/11
ISO: 200
Dist.Focal: 55mm
Dist.Focal (35mm): 82 mm
Software: PhotoScape


favorita de (35)