foto user
SALVATORE SANTAGADA
nav-left nav-right
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
Paisagem Urbana/Olho-de-boi
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
Paisagem Urbana/Olho-de-boi
voltar lista nav-leftnav-right
descrição
Sementes olho-de-boi (árvore macuna ou macunã) dentro de cesta elaborada pelos kaingangues oriundos das terras indígenas do Alto Uruguai e residentes em Porto Alegre (RS). Brique da Redenção de Porto Alegre (Desde 1978, aos domingos de manhã, reune 400 expositores de antigüidades e artesanato). Eu já utilizava a semente olho-de-boi como amuleto sem conhecer a sua finalidade. Foto: 09.12.2007.

A semente
Anselmo Monteiro é jornalista e coordenador do Comitê da Ação da Cidadania Pernambuco
"Muita gente tem me perguntado sobre uma semente que uso como colar, presente de um índio nascido da tribo fulni-ô que foi candidato a deputado federal em 2002. Tudo bem, vou contar a história. (...)
Vamos para a semente. Foi o cacique Evilásio Caroba, candidato a deputado federal pelo PPS quem me deu. Primeiro me impressionou o carinho com que ele me deu o presente. Fez questão de ensinar como colocar. Disse que era bom para uma pessoa, como eu, que vivia rodeada de gente. Descobri só depois que a semente era de olho de boi, mucunã ou jatobá. Descobri gente que usa para dar boa sorte e atrair dinheiro. Gente que usa para se proteger do mau olhado.
Descobri até que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva usa na bolsa como emblema. Disseram-me que ele soube que, no sertão pernambucano, quando nada mais se tem para comer, essas sementes são fervidas sete vezes para retirar as toxinas e amolecer a polpa. Segundo me disseram, ele confirmou tudo in loco em Mirandiba, acompanhado pelo deputado Nélson Pereira. Só acreditei realmente no dia em que contei essa história para uma colega, nascida em Santa Cruz da Baixa Verde, quando essa cidade era distrito de Serra Talhada. Ela disse que, em sua infância, assim sobreviveu à seca com sua mãe e uma irmã.
Daí por diante, passei a usar o colar com maior freqüência. Se todas as qualidades da sagrada semente do mucunã dos nossos índios chegava a ponto de representar a diferença entre viver e morrer de fome na seca, para mim passou a ser um símbolo da Ação da Cidadania também.
Tem um quadro de Betinho (o sociólogo Herbert de Souza, o criador da Ação da Cidadania) todo em grãos - que são sementes - que é antológico. A cada Natal Sem Fome, feijão, arroz, fubá (milho), macarrão (trigo) são sementes.(...)
A semente-solidariedade encontre esse amor universal no teu coração, irmãozinho que me lês. O Natal Sem Fome depende de ti."
Fonte: http://jc.uol.com.br/2004/11/09/not_77020.php

Curiosos Remédios Populares do Nordeste, do livro Folclore etc e Tal
Retorna a Curiosidades
Vejamos, em seguida, outros remédios curiosos e pitorescos até hoje, usados pelo povo nordestino:
TERÇOL. 1) Engolir nove caroços de limão durante três dias seguidos. 2) Esfregar, no chão, a semente de olho-de-boi e depois colocá-la sobre o olho onde está localizado o terçol.
Fonte: http://www.soutomaior.eti.br/mario/Paginas/

Porto Velho[Rondônia] - Uma loja virtual especializada em decoração de Salt Lake City, nos Estados Unidos, divulga e comercializa, desde a semana passada na internet, biojóias da Amazônia brasileira. As peças que estão à venda são resultado do trabalho da artesã rondoniense Rosângela Oliveira, que assina suas peças com o nome artístico ‘Vida’[vida@vidartamazonia.com.br ].
A comercialização das biojóias de ‘Vida’ pelo site é respaldada pela origem ecologicamente correta de suas criações, cuja matéria-prima é colhida da Amazônia brasileira e pela história de seu trabalho. O site traz uma foto da autora e de um total de 150 peças encomendadas – colares feitos à base de sementes de açaí, patomoá, ‘olho-de-boi’, ouriço de castanhas, além da jarina - semente tida como o marfim da Amazônia e só encontrada no Estado do Acre.
Fonte: http://asn.interjornal.com.br/noticia.kmf?noticia=3838912&canal=201
exif / informação técnica
Maquina: Canon�
Modelo: Canon PowerShot A540�
Exposição: 1/200 sec
Abertura: f 5
MeteringMode: Multi-Segment
Flash: No Flash
Dist.Focal: 18.353 mm

favorita de 1
comentários
galardões
  • galardão visitas
    1000
    visitas
SALVATORE SANTAGADA

SALVATORE SANTAGADA

olhares.com/sybaris
Porto Alegre (Brasil). Foto de Adalberto José dos Santos, meu padrinho no Olhares. 13.01.2008,
Olho-de-boi
Sementes olho-de-boi (árvore macuna ou macunã) dentro de cesta elaborada pelos kaingangues oriundos das terras indígenas do Alto Uruguai e residentes em Porto Alegre (RS). Brique da Redenção de Porto Alegre (Desde 1978, aos domingos de manhã, reune 400 expositores de antigüidades e artesanato). Eu já utilizava a semente olho-de-boi como amuleto sem conhecer a sua finalidade. Foto: 09.12.2007.

A semente
Anselmo Monteiro é jornalista e coordenador do Comitê da Ação da Cidadania Pernambuco
"Muita gente tem me perguntado sobre uma semente que uso como colar, presente de um índio nascido da tribo fulni-ô que foi candidato a deputado federal em 2002. Tudo bem, vou contar a história. (...)
Vamos para a semente. Foi o cacique Evilásio Caroba, candidato a deputado federal pelo PPS quem me deu. Primeiro me impressionou o carinho com que ele me deu o presente. Fez questão de ensinar como colocar. Disse que era bom para uma pessoa, como eu, que vivia rodeada de gente. Descobri só depois que a semente era de olho de boi, mucunã ou jatobá. Descobri gente que usa para dar boa sorte e atrair dinheiro. Gente que usa para se proteger do mau olhado.
Descobri até que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva usa na bolsa como emblema. Disseram-me que ele soube que, no sertão pernambucano, quando nada mais se tem para comer, essas sementes são fervidas sete vezes para retirar as toxinas e amolecer a polpa. Segundo me disseram, ele confirmou tudo in loco em Mirandiba, acompanhado pelo deputado Nélson Pereira. Só acreditei realmente no dia em que contei essa história para uma colega, nascida em Santa Cruz da Baixa Verde, quando essa cidade era distrito de Serra Talhada. Ela disse que, em sua infância, assim sobreviveu à seca com sua mãe e uma irmã.
Daí por diante, passei a usar o colar com maior freqüência. Se todas as qualidades da sagrada semente do mucunã dos nossos índios chegava a ponto de representar a diferença entre viver e morrer de fome na seca, para mim passou a ser um símbolo da Ação da Cidadania também.
Tem um quadro de Betinho (o sociólogo Herbert de Souza, o criador da Ação da Cidadania) todo em grãos - que são sementes - que é antológico. A cada Natal Sem Fome, feijão, arroz, fubá (milho), macarrão (trigo) são sementes.(...)
A semente-solidariedade encontre esse amor universal no teu coração, irmãozinho que me lês. O Natal Sem Fome depende de ti."
Fonte: http://jc.uol.com.br/2004/11/09/not_77020.php

Curiosos Remédios Populares do Nordeste, do livro Folclore etc e Tal
Retorna a Curiosidades
Vejamos, em seguida, outros remédios curiosos e pitorescos até hoje, usados pelo povo nordestino:
TERÇOL. 1) Engolir nove caroços de limão durante três dias seguidos. 2) Esfregar, no chão, a semente de olho-de-boi e depois colocá-la sobre o olho onde está localizado o terçol.
Fonte: http://www.soutomaior.eti.br/mario/Paginas/

Porto Velho[Rondônia] - Uma loja virtual especializada em decoração de Salt Lake City, nos Estados Unidos, divulga e comercializa, desde a semana passada na internet, biojóias da Amazônia brasileira. As peças que estão à venda são resultado do trabalho da artesã rondoniense Rosângela Oliveira, que assina suas peças com o nome artístico ‘Vida’[vida@vidartamazonia.com.br ].
A comercialização das biojóias de ‘Vida’ pelo site é respaldada pela origem ecologicamente correta de suas criações, cuja matéria-prima é colhida da Amazônia brasileira e pela história de seu trabalho. O site traz uma foto da autora e de um total de 150 peças encomendadas – colares feitos à base de sementes de açaí, patomoá, ‘olho-de-boi’, ouriço de castanhas, além da jarina - semente tida como o marfim da Amazônia e só encontrada no Estado do Acre.
Fonte: http://asn.interjornal.com.br/noticia.kmf?noticia=3838912&canal=201
comentários
foto autor

SALVATORE SANTAGADA

olhares.com/sybaris
Porto Alegre (Brasil). Foto de Adalberto José dos Santos, meu padrinho no Olhares. 13.01.2008,
galardões
  • galardão visitas
    1000
    visitas

SALVATORE SANTAGADA

SALVATORE SANTAGADA

olhares.com/sybaris
Porto Alegre (Brasil). Foto de Adalberto José dos Santos, meu padrinho no Olhares. 13.01.2008,
Maquina: Canon�
Modelo: Canon PowerShot A540�
Exposição: 1/200 sec
Abertura: f 5
MeteringMode: Multi-Segment
Flash: No Flash
Dist.Focal: 18.353 mm


SALVATORE SANTAGADA

SALVATORE SANTAGADA

olhares.com/sybaris
Porto Alegre (Brasil). Foto de Adalberto José dos Santos, meu padrinho no Olhares. 13.01.2008,
favorita de (1)