foto user
Luis Pinto [egur]
nav-left nav-right
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
Gentes e Locais/Pelo Douro navegando
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
Gentes e Locais/Pelo Douro navegando
voltar lista nav-leftnav-right

Pelo Douro navegando

fotografias > 

Gentes e Locais

2006-04-01 11:28:46
comentários (72) galardões descrição exif favorita de (38)
descrição
"O Doiro sublimado. O prodígio de uma paisagem que deixa de o ser à força de se desmedir. Não é um panorama que os olhos contemplam: é um excesso da natureza. Socalcos que são passadas de homens titânicos a subir as encostas, volumes, cores e modulações que nenhum escultor, pintor ou músico podem traduzir, horizontes dilatados para além dos limiares plausíveis da visão. Um universo virginal, como se tivesse acabado de nascer, e já eterno pela harmonia, pela serenidade, pelo silêncio que nem o rio se atreve a quebrar, ora a sumir-se furtivo por detrás dos montes, ora pasmado lá no fundo a reflectir o seu próprio assombro. Um poema geológico. A beleza absoluta."

(Miguel Torga, Diário XII).
exif / informação técnica
Maquina: Canon�
Modelo: Canon EOS 350D DIGITAL�
Exposição: 1/250 sec
Abertura: f 11
ISO: 100
MeteringMode: Multi-Segment
Flash: No Flash
Dist.Focal: 24 mm

Canon EF-S 17-85mm f/4-5.6 IS USM
Duotones
favorita de 38
galardões
  • galardão a nossa escolha
    a nossa
    escolha
  • galardão visitas
    1000
    visitas
  • galardão popular
    foto
    popular
Luis Pinto [egur]

Luis Pinto [egur]

olhares.com/egur
Porto / Vila Real / Régua,
Pelo Douro navegando
"O Doiro sublimado. O prodígio de uma paisagem que deixa de o ser à força de se desmedir. Não é um panorama que os olhos contemplam: é um excesso da natureza. Socalcos que são passadas de homens titânicos a subir as encostas, volumes, cores e modulações que nenhum escultor, pintor ou músico podem traduzir, horizontes dilatados para além dos limiares plausíveis da visão. Um universo virginal, como se tivesse acabado de nascer, e já eterno pela harmonia, pela serenidade, pelo silêncio que nem o rio se atreve a quebrar, ora a sumir-se furtivo por detrás dos montes, ora pasmado lá no fundo a reflectir o seu próprio assombro. Um poema geológico. A beleza absoluta."

(Miguel Torga, Diário XII).
comentários
foto autor

Luis Pinto [egur]

olhares.com/egur
Porto / Vila Real / Régua,
galardões
  • galardão a nossa escolha
    a nossa
    escolha
  • galardão visitas
    1000
    visitas
  • galardão popular
    foto
    popular

Luis Pinto [egur]

Luis Pinto [egur]

olhares.com/egur
Porto / Vila Real / Régua,
Maquina: Canon�
Modelo: Canon EOS 350D DIGITAL�
Exposição: 1/250 sec
Abertura: f 11
ISO: 100
MeteringMode: Multi-Segment
Flash: No Flash
Dist.Focal: 24 mm

Canon EF-S 17-85mm f/4-5.6 IS USM
Duotones

Luis Pinto [egur]

Luis Pinto [egur]

olhares.com/egur
Porto / Vila Real / Régua,
favorita de (38)