foto user
Carlos Alberto R. S. Silva
nav-left nav-right
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
Abstrato/Poema do fecho eclair
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
Abstrato/Poema do fecho eclair
voltar lista nav-leftnav-right

Poema do fecho eclair

fotografias > 

Abstrato

2007-06-15 12:36:02
comentários (12) galardões descrição exif favorita de (2)
descrição
Poema do fecho eclair
António Gedeão

(…)

Foi dono da terra,
foi senhor do mundo,
nada lhe faltava,
Filipe Segundo.

Tinha oiro e prata,
pedras nunca vistas,
safira, topázios,
rubis, ametistas.

Tinha tudo, tudo
sem peso nem conta,
bragas de veludo,
peliças de lontra.

Um homem tão grande
tem tudo o que quer.

O que ele não tinha
era um fecho éclair.

[Para o poema completo, ir a http://www.citi.pt/cultura/literatura/poesia/antonio_gedeao/poema_fecho.html]
exif / informação técnica
Maquina: Hewlett-Packard�
Modelo: HP PhotoSmart R507 (V01.00) �
Exposição: 617/100000 sec
Abertura: f 3.5
ISO: 125
MeteringMode: Center Weighted Average
Flash: No Flash
Dist.Focal: 10.19 mm

favorita de 2
galardões
  • galardão visitas
    1000
    visitas
Poema do fecho eclair
Poema do fecho eclair
António Gedeão

(…)

Foi dono da terra,
foi senhor do mundo,
nada lhe faltava,
Filipe Segundo.

Tinha oiro e prata,
pedras nunca vistas,
safira, topázios,
rubis, ametistas.

Tinha tudo, tudo
sem peso nem conta,
bragas de veludo,
peliças de lontra.

Um homem tão grande
tem tudo o que quer.

O que ele não tinha
era um fecho éclair.

[Para o poema completo, ir a http://www.citi.pt/cultura/literatura/poesia/antonio_gedeao/poema_fecho.html]
comentários
Maquina: Hewlett-Packard�
Modelo: HP PhotoSmart R507 (V01.00) �
Exposição: 617/100000 sec
Abertura: f 3.5
ISO: 125
MeteringMode: Center Weighted Average
Flash: No Flash
Dist.Focal: 10.19 mm