foto user
Tó Luís
nav-left nav-right
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
História/REI DAVID E OUTRAS HISTÓRIAS DO MONTE SIÃO
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
História/REI DAVID E OUTRAS HISTÓRIAS DO MONTE SIÃO
voltar lista nav-leftnav-right

REI DAVID E OUTRAS HISTÓRIAS DO MONTE SIÃO

fotografias > 

História

2019-06-09 08:59:06
comentários (18) galardões descrição exif favorita de (26)
descrição
Monte Sião é um monte em Jerusalém localizado bem ao lado da muralha da Cidade Antiga e historicamente associado ao Monte do Templo.
O termo é frequentemente utilizado para designar a Terra de Israel.
De acordo com o relato em II Samuel (II Samuel 5:7), depois de conquistar a "fortaleza de Sião", David construiu ali seu palácio e a Cidade de David.
O local foi mencionado também em Isaías 60:14, nos Salmos e em I Macabeus (ca. século II a.C.).
Depois da conquista da cidade jebusita, o monte da Cidade Baixa foi dividido em diversas partes.
A mais alta, ao norte, tornou-se o local onde estava o Templo de Salomão.
Com base em escavações arqueológicas que revelaram seções da muralha deste primeiro templo, acredita-se que ali era de fato o antigo Monte Sião.
No final do período do Primeiro Templo, Jerusalém se expandiu para o oeste.
Pouco antes da conquista romana de Jerusalém e da destruição do Segundo Templo, Josefo descreveu o Monte Sião como uma colina do outro lado do vale para o oeste.
Assim, a colina ocidental que se estendia pelo sul da Cidade Velha acabou sendo conhecida como "Monte Sião" e assim permanece desde então.
No final do período romano, uma sinagoga foi construída na entrada da estrutura conhecida como "Túmulo de Davi", provavelmente por causa da crença de que Davi teria trazido a Arca da Aliança até ali vinda de Bete-Semes e Quiriate-Jearim antes da construção do Templo.
Em 1948, o Monte Sião foi ligado ao bairro de Yemin Moshe, em Jerusalém Ocidental, através de um túnel estreito.
Durante a guerra da independência, uma forma alternativa para evacuar feridos e transportar suprimentos aos soldados que estavam no alto do monte se fez necessária.
Um teleférico capaz de carregar 250 kg foi instalado e era operado apenas à noite para evitar ser detectado.
O aparelho ainda existe e está no Hotel Monte Sião.]
Entre 1948 e 1967, quando a Cidade Velha esteve sob ocupação jordaniana, aos israelenses foi negada a permissão de irem até seus lugares santos.
O Monte Sião foi designado uma terra de ninguém entre Israel e Jordânia.
O monte era o local mais próximo do local do antigo Templo de Jerusalém ainda acessível aos israelenses.
Até a reconquista de Jerusalém Oriental durante a Guerra dos Seis Dias, os israelenses subiam no teto do Túmulo de Davi para orar.
A sinuosa estrada que leva ao topo do Monte Sião é conhecida como "Caminho do Papa" ("Derekh Ha'apifyor") e foi pavimentada em homenagem às históricas visitas a Jerusalém pelo papa Paulo VI em 1964.

exif / informação técnica
Máquina: NIKON CORPORATION
Modelo: NIKON D5000
Exposição: 1/400 sec
Exposição (EV+/-): 0 step
Abertura: f/10
ISO: 200
Dist.Focal: 18mm
Dist.Focal (35mm): 27 mm
Software: PhotoScape

favorita de 26
galardões
Esta foto não tem galardões
REI DAVID E OUTRAS HISTÓRIAS DO MONTE SIÃO
Monte Sião é um monte em Jerusalém localizado bem ao lado da muralha da Cidade Antiga e historicamente associado ao Monte do Templo.
O termo é frequentemente utilizado para designar a Terra de Israel.
De acordo com o relato em II Samuel (II Samuel 5:7), depois de conquistar a "fortaleza de Sião", David construiu ali seu palácio e a Cidade de David.
O local foi mencionado também em Isaías 60:14, nos Salmos e em I Macabeus (ca. século II a.C.).
Depois da conquista da cidade jebusita, o monte da Cidade Baixa foi dividido em diversas partes.
A mais alta, ao norte, tornou-se o local onde estava o Templo de Salomão.
Com base em escavações arqueológicas que revelaram seções da muralha deste primeiro templo, acredita-se que ali era de fato o antigo Monte Sião.
No final do período do Primeiro Templo, Jerusalém se expandiu para o oeste.
Pouco antes da conquista romana de Jerusalém e da destruição do Segundo Templo, Josefo descreveu o Monte Sião como uma colina do outro lado do vale para o oeste.
Assim, a colina ocidental que se estendia pelo sul da Cidade Velha acabou sendo conhecida como "Monte Sião" e assim permanece desde então.
No final do período romano, uma sinagoga foi construída na entrada da estrutura conhecida como "Túmulo de Davi", provavelmente por causa da crença de que Davi teria trazido a Arca da Aliança até ali vinda de Bete-Semes e Quiriate-Jearim antes da construção do Templo.
Em 1948, o Monte Sião foi ligado ao bairro de Yemin Moshe, em Jerusalém Ocidental, através de um túnel estreito.
Durante a guerra da independência, uma forma alternativa para evacuar feridos e transportar suprimentos aos soldados que estavam no alto do monte se fez necessária.
Um teleférico capaz de carregar 250 kg foi instalado e era operado apenas à noite para evitar ser detectado.
O aparelho ainda existe e está no Hotel Monte Sião.]
Entre 1948 e 1967, quando a Cidade Velha esteve sob ocupação jordaniana, aos israelenses foi negada a permissão de irem até seus lugares santos.
O Monte Sião foi designado uma terra de ninguém entre Israel e Jordânia.
O monte era o local mais próximo do local do antigo Templo de Jerusalém ainda acessível aos israelenses.
Até a reconquista de Jerusalém Oriental durante a Guerra dos Seis Dias, os israelenses subiam no teto do Túmulo de Davi para orar.
A sinuosa estrada que leva ao topo do Monte Sião é conhecida como "Caminho do Papa" ("Derekh Ha'apifyor") e foi pavimentada em homenagem às históricas visitas a Jerusalém pelo papa Paulo VI em 1964.

Tag’s: REI DAVID E OUTRAS HISTÓRIAS DO MONTE SIÃO,REI DAVID,MONTE SIÃO,JERUSALÉM,ISRAEL
comentários
galardões
Esta foto não tem galardões

Máquina: NIKON CORPORATION
Modelo: NIKON D5000
Exposição: 1/400 sec
Exposição (EV+/-): 0 step
Abertura: f/10
ISO: 200
Dist.Focal: 18mm
Dist.Focal (35mm): 27 mm
Software: PhotoScape


favorita de (26)